Projeto 12 livros em 12 meses – Livro de Fevereiro –

Mesmo atrasada, gostaria de dar continuidade ao Desafio Literario 12 livros em 12 meses.

Minha escolha de fevereiro foi o livro chamado Á árvore dos Desejos,  se não me engano, o único livro escrito pelo americano William Faulkner direcionado ao público infanto-juvenil.  The wishing tree Infelizmente não encontrei a capa da minha edição em português, mas aí está uma das edições em inglês.

O livro mistura a fantástico e o real. E talvez, para facilitar essa passagem entre fantasia e realidade, a história começa com a menina Dulcie acordando no dia de seu aniversario com a presença de um ‘estranho’ menino ruivo, Maurice, ao pé de sua cama. Então, de início, o leitor pensa que ela está sonhando…

Este estranho menino lhe promete ajudá-la a encontrar a Árvore dos Desejos. Ao longo do caminho,  outras crianças e adultos se juntam a Dulcie e Maurice, cada um com seus acertos e defeitos. A jornada não parece ter fim e a tal árvore parece cada vez mais distante.

Até que em determinado momento, o leitor fica em dúvida se a árvore é encontrada ou não, pois o grupo encontra uma árvore muito especial – de folhas brancas. Dulcie, a aniversariante da história acha a árvore ‘esquisita’, mas parece haver algo de mágico nela, pois quando cada um arranca uma folha da árvore, uma cor diferente ressurge naquelas folhas arrancadas. Quando Dulcie tocou-a, por exemplo, a folha da árvore de branco ficou azul.

Diz assim o narrador: “A folha de George ficou púrpura e a do menino ruivo, dourada. Alice também tirou a sua, que se tingiu de vermelho, e ergueu Dicky nos braços, mas a folha de Dicky não ganhou cor definida, apenas uma suave mistura de rosa e verde sobre um fundo azul como o da folha de Dulcie, porém mais pálido” (p. 36).

Muito legal o autor colorir os desejos das pessoas. Será que os nossos desejos têm cores?  E para mim, aquela era a tal árvore prometida. Mas o velhinho que acompanha o grupo diz que aquela ainda não é a Árvore dos Desejos.… Será?  Imagino que esta associação cores-desejos tenha sido intencional do autor, pois eu pelo menos acredito na influência e simbologia das cores em nossas vidas. Por exemplo,  um céu cinzento, principalmente por dias seguidos, exerce uma influência negativa nos cariocas de maneira geral…Eu amo o azul! O que vocês pensam sobre essa influência das cores?

Mas voltando à nossa história….

Também foi curioso perceber  que ao longo dessa busca, tudo que o grupo desejava era materializado, tanto algo bom quanto ruim. Então, se um dissesse: “Eu quero um doce”, de repente surgia um doce em sua mão. Ou: “Eu quero uma espingarda para matar os pássaros e esquilos” e mais que rapidamente, a espingarda aparece na mão de quem a desejou… Em um determinado  momento da trama, o menino George deseja que um leão saia de trás de uma árvore e imediatamente é o que acontece. Para desfazer o desejo, ou seja, fazer o leão sumir novamente, somente George pode ‘desdesejar’ o que havia desejado…. Em outras palavras, significa dizer que muitas vezes não prestamos a devida atenção às palavras que saem de nossas bocas! E devemos ter cuidado sim.  Um dos personagens desejou comer ‘alguma coisa’ e ele recebeu ‘alguma coisa’ que ninguém soube definir o que era exatamente… era ‘alguma coisa’….

Bem, depois de tantas aventuras, as crianças, o  menino ruivo, o velhinho Egbert chegam até uma árvore “com milhares de folhas diferentes”  Seria finalmente  A Árvore dos Desejos???

Mas aí vem a surpresa: “Ao se aproximarem, as folhas espalharam-se pelo ar e ficaram rodopiando em volta da árvore e eles viram que na verdade se tratava de um velho muito alto, de longa barba prateada e que as folhas eram pássaros de todas as cores e espécies” (p.84).  Este velho era São Francisco, que revela que aquela árvore de flores brancas que se transformava em diferentes cores era a tal árvore dos desejos. E numa conversa amigável, São Francisco convence as crianças a devolverem as folhas que haviam arrancado da árvore mágica ( pois aquele desejo era egoísta, afinal, se todos arrancassem as folhas daquela árvore, nada sobraria dela…) e cada criança ganhou um pássaro na cor de cada um em troca. Todos naturalmente deveriam cuidar do pássaro com todo amor e carinho.

A história termina  com Dulcie abrindo os olhos em sua cama, porém com a gaiola e seu pássaro azul ao lado. Teria sido um sonho? Realidade? A mistura dos dois??? ( Aqui só não gostei do pássaro na gaiola….)

Mas, recomendo a leitura! Gostei muito.  Ë um livro fininho, você lê num suspiro só.

Aí está a mágica do gênero da fantasia. Eu gosto muito de ler livros fantasistas. Inclusive minha dissertação de Mestrado foi sobre este tema: a fantasia na literatura infanto-juvenil.

E falando em São Francisco, lembrei-me desse poema musicado de Vinícius de Moraes, interpretado por Ney Matogrosso.

Bookmark and Share
Related Posts with Thumbnails

Esse texto foi postado em quinta-feira, 4 de março de 2010 às 00:34 nas categorias Sem categoria. Você pode seguir as respostas pelo RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou trackback do teu próprio site.

2 Comentários para “Projeto 12 livros em 12 meses – Livro de Fevereiro –”

  1. Ilaine escreveu:

    Através de sua resenha, posso sentir o quão interessante é a obra.
    Adorei ” a cor dos desejos”. Fabuloso.
    Beijo

  2. georgia aegerter escreveu:

    Que livro mais interessante esse dos desejos do george. E sabe? Quantas vezes estamos desejando coisas boas e coisas ruins para as outras pessoas e nos esquecendo que nós seremos os mais antigindos…

    Um beijo

Deixe um comentário



XHTML: Você pode usar esses códigos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Pode demorar um pouco para mostrar o comentário. Não será preciso postar de novo.