A Guerra Urbana não dá trégua no Rio de Janeiro


Veja a cidade de contrates em que vivo! Hoje o RJ amanheceu em guerra. Uma verdadeira guerra civil – guerra entre morros – e nós??? Só rezando muito, pedindo a Deus forças para entendermos o porquê…
Estou muito abalada hoje. Eu vi os helicópteros voando e depois eu soube da queda de um….
Fonte das imagens: http://www.oglobo.com.br/

Bookmark and Share
Related Posts with Thumbnails

Esse texto foi postado em sábado, 17 de outubro de 2009 às 21:13 nas categorias Guerra Urbana, Rio de Janeiro. Você pode seguir as respostas pelo RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou trackback do teu próprio site.

3 Comentários para “A Guerra Urbana não dá trégua no Rio de Janeiro”

  1. Beth/Lilás escreveu:

    Sonia, querida!
    Estou de volta e já soube pelo motorista de táxi desta terrível tragédia. Não sei como aguentamos tudo isso, nem como se pode viver nesta terrível cidade. Não quero ficar me alongando, senão parecerá que volto com uma visão esnobe, pelo contrário, sei o potencial que tem o povo e nosso país, mas a verdade é que dá muita tristeza em saber de coisas como esta e que sufoca nosso viver, diferentemente do que vi nestas últimas semanas na Europa.
    Tô triste por todos nós, querida amiga.
    um beijo carinhoso e ainda carioca

  2. Luma Rosa escreveu:

    Que horror!! Quando saí do Rio, saí meio abalada com a onda de sequestros. Agora esse estado de guerra! Diz o governador que está tudo ok e recusou a guarda nacional. Fico preocupada com amigos e parentes que estão no Rio. Só rezando mesmo!! Cuide-se!! Beijus

  3. Georgia escreveu:

    Estávamos de férias na Suica quando soubemos do caso. Um horror. É por isso que eu cada vez mais tenho medo de ir ao Brasil…

    Bjus

Deixe um comentário



XHTML: Você pode usar esses códigos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Pode demorar um pouco para mostrar o comentário. Não será preciso postar de novo.