BLOG ACTION DAY 2008 Pobreza e o direito à educação básica de qualidade

O tema da blogagem de hoje é falarmos sobre algum aspecto da pobreza. Longe de querer parecer piegas, o fato é que milhões de pessoas vivem em pobreza absoluta no mundo. Em escala nacional, muitos brasileiros ainda lutam pelo pão de cada dia.

Um dia desses li no jornal que no Brasil os que mais são afetados pela pobreza são as crianças e os jovens. A pobreza traz conseqüências graves para o desenvolvimento humano e de nosso país. Mas este é um assunto tão complexo, não é mesmo? Sobre o que enfocar? Desnutrição, a falta de alimento, de moradia, as doenças causadas por falta de saneamento básico, assistência médica, falta de moradia, falta de água? Muitas vezes penso se um dia ela terá fim…. Talvez nunca, mas o que venho observando é que cada vez mais a sociedade civil está abraçando esta causa, tentando cumprir seu papel de cidadã.

Comecei a pesquisar sobre este tema tão abrangente e que nos leva a pensar sob tantos aspectos…. Na minha humilde opinião “ensinar o outro a pescar” tem um impacto muito maior e melhor no cidadão e na sociedade do que “pescar para o outro o tempo todo”…. A segunda opção não corta o mal pela raíz e sim ‘empurra um problemão com a barriga”.

Descobri a existência de uma organização chamada GCAP, que se auto-define como “o maior movimento da sociedade civil no mundo a clamar pelo fim da pobreza e a desigualdade”. Pude perceber que há muitas organizações engajadas nesta causa. Pesquisando nesta página, encontrei uma outra que me encaminhou para o tema sobre o qual eu justamente quero abordar hoje no Cantinho, que é o direito à educação pública de qualidade. Eu acredito que a educação nos liberta até mesmo da pobreza. Mas para termos uma educação de qualidade de verdade, precisamos de muito investimento na educação: da educação infantil ao ensino médio.

Ultimamente no Brasil tem se falado muito nos investimentos que poderão ser feitos na educação básica assim que a camada pré-sal trouxer lucros…. Acho ótimo pensar que mais investimento será aplicado na educação. Mas quando isso ocorrerá? Tal fato é preocupante, já que não há previsão sobre quando o Brasil começará a lucrar com as recentes descobertas. E nós precisamos de um ensino de melhor qualidade AGORA...

O que fazer enquanto este lucro não vem? O objetivo desta campanha é combater este longo adiamento, já que a educação brasileira precisa de mais invenstimentos AGORA é não é possível que num país onde a arrecadação de impostos bate recordes a cada mês não consiga aumentar a margem de investimento na educação.

O texto diz o seguinte:

O Brasil tem condições de investir mais em educação independentemente dos recursos que poderão surgir da exploração do petróleo recém-descoberto na camada pré-sal. A afirmação é do professor da USP de Ribeirão de Preto José Marcelino Rezende Pinto, especialista em financiamento educacional. (…)


Para ele, o único ponto positivo do debate sobre a camada pré-sal até o momento é o fato de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro da Educação Fernando Haddad terem se pronunciado publicamente sobre a intenção de destinar mais recursos para o setor. “Essa não precisa ser necessariamente a fonte. A pré-sal ainda é uma incógnita, estamos no campo das especulações. Não sabemos qual é a capacidade de produção nem quando teremos retorno”, afirma.


Marcelino garante que hoje o Brasil já tem condições de destinar pelo menos mais R$ 65 bilhões para a educação (2,5% do PIB – Produto Interno Bruto – de 2007) utilizando recursos da carga tributária que, segundo ele, só no ano passado girou em torno de R$ 910 bilhões (35% do PIB). “Para um país que arrecada esse montante, chegar a 7% do PIB é um número factível”, completa. (…)

O coordenador geral da Campanha, Daniel Cara , diz que o compromisso com novos recursos no futuro é um bom sinal, mas concorda que a educação precisa de investimentos mais urgentes. “É preciso um esforço financeiro efetivo com o problema presente. A educação pública não conta com infra-estrutura adequada para a aprendizagem dos estudantes, os profissionais da educação não são remunerados adequadamente e já nos deparamos com falta de professores em inúmeras regiões do país”, analisa.


Hoje o Brasil investe cerca de R$ 117 bilhões em educação pública, sendo R$ 91 bilhões para educação básica e R$ 26 bilhões para educação superior (correspondente a 3,5% e 1% do PIB de 2007, respectivamente). Se utilizado como parâmetro de comparação as resoluções da Coneb (Conferência Nacional de Educação Básica), realizada em abril deste ano, o montante a ser despendido pela União, estados e municipais seria bem mais alto: mais de R$ 182 bilhões (7% do PIB de 2007) até 2011 e pelo menos R$ 208 bilhões (8%) em 2012, R$ 234 bilhões (9%) em 2013 e R$ 260 bilhões (10%) em 2014, sem serem consideradas as taxas de crescimento da economia brasileira para os próximos anos.


O que é pré-sal
– Pré-sal é uma camada do subsolo que se encontra a mais de cinco quilômetros de profundidade do nível do mar. Acima dela estão outras duas camadas: a de sal, em torno de três quilômetros, e a pós-sal, na faixa de dois quilômetros. As descobertas brasileiras apontam para uma estimativa de 50 bilhões de barris de petróleo na camada pré-sal localizada entre a costa do Espírito Santo e a de Santa Catarina. A exploração de petróleo nesta área tem sido tratada como uma grande oportunidade de desenvolvimento nacional, porém como o governo ainda não definiu uma estratégia de exploração e não contabilizou todos os custos envolvidos nesse processo, não é possível determinar qual será o volume de recursos advindos da exploração do petróleo e do gás natural.

Texto extraído daqui.

Bookmark and Share
Related Posts with Thumbnails

Esse texto foi postado em quarta-feira, 15 de outubro de 2008 às 00:06 nas categorias Armoede, Blog Action Day 2008, Blogagem Coletiva, Education, Educação, Onderwijs, Pobreza, Poverty. Você pode seguir as respostas pelo RSS 2.0. Você pode deixar um comentário, ou trackback do teu próprio site.

6 Comentários para “BLOG ACTION DAY 2008 Pobreza e o direito à educação básica de qualidade”

  1. Grace Olsson escreveu:

    Querida SÕnia, toda solução dos problemas mundiais passwa pela educação.
    Belo post.
    beijos e dioas elizes

  2. acqua escreveu:

    Quando se fala em explorar a natureza fico um pouco preocupada. Há riscos e mais riscos. Fico pensando em quantos desastres “naturais” poderão ser causados.
    Eu sei que o desenvolvimento de um país tem lá a suas prioridades, mas a que preço seria esse desenvolvimento? É algo em que também temos que pensar.
    Abraços meus

  3. Zany (zany.zip.net) escreveu:

    Sônia, já fiz a minha postagem sobre a pobreza, mas nada que se compare ao seu post com imformações variadas e interessantes.Parabéns por seu blog!! Bjs!!!

  4. Lilás/Beth escreveu:

    Bem, amiga, o negócio é o seguinte; este projeto do pré-sal todo mundo quer meter a mão e gnhar um pouquinho. Então, a Marinha quer prá re-equipar sua frota, o Exército pros seus propósitos, a Educação para alfabetização e por aí à fora.
    Já estão até gastando por conta e o negócio só virá lá prá 2014!
    Não se pode esperar, portanto, muito deste projeto.
    Concordo plenamente com o que vc disse – devemos educar para não termos pobres.
    Outro grande problema é onde vai parar o dinheiro que o governo envia para estes projetos educacionais e que escorre pelo buraco da corrupção.
    abraço carioca

  5. Sonia H. escreveu:

    Oi, Zany,

    Como faço para conhecer o teu blog?
    Obrigada pela visita!

  6. Anonymous escreveu:

    well.. it's like I knew!

Deixe um comentário



XHTML: Você pode usar esses códigos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Pode demorar um pouco para mostrar o comentário. Não será preciso postar de novo.